Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Capitulo 4 {Her Bodyguard}

por sacha hart, em 18.10.14

Dakota

 

Às sete e meia da manhã o sol ainda não se levantara na cidade de Los Angeles e, no entanto, já estava um calor abafado. Sam, que normalmente acordava por estas horas, encontrava-se já vestido, quase pronto para mais um dia de trabalho. Faltava-lhe a sua dose matinal de cafeína.

- Bom-dia – Cumprimentou a empregada que já se encontrava na cozinha. À medida que as suas duas primeiras semanas de trabalho decorreram, ele compreendera que a simpática mulher era, tal como ele, madrugadora. – Já fez café? Maravilha.

Com um sorriso gentil no rosto, a empregada estendeu-lhe uma chávena com café fresco, acabado de fazer. Sam deliciou-se à medida que a cafeína lhe entrava no sistema, despertando-o e electrizando-o para o começo de mais um dia.

- A Dakota já acordou? – Perguntou, agora já alarmado, ao ver uma chávena por lavar. Ainda antes de a empregada lhe dar uma resposta, já ele a adivinhara.

- A menina saiu pouco antes de você entrar. Acho que foi numa das suas corridas matinais.

Praguejando, o guarda-costas saiu disparado da cozinha. Porquê que ela nunca faz como lhe digo? A morena era irresponsável, criança, irreflectida. Sabia que tinha de o avisar sempre que saísse, especialmente se o tencionasse fazer sozinha!

Sam passou pelos portões e começou a correr. Pelas suas contas ela levava um avanço de cinco a dez minutos coisa que ele como um rápido corredor conseguiria alcançar. Seguiu o trilho marcado na ruas, esperando que fosse o caminho que Dakota fazia.

 

 

Não havia cidade no mundo mais abundante em celebridades do que Los Angeles. Com alguma sorte, pensou Dakota, ninguém a iria reconhecer e incomodar. Por precaução, levava o gorro do casaco posto o que sempre lhe escondia um pouco o rosto.

Fora isso seguia animada e distraída na sua corrida. Levava phones nos ouvidos e corria ao ritmo da música. O bip colocado no pulso mantinha-a a par das suas pulsações, calorias perdidas e horas de regresso.

Ia aproveitar enquanto podia pois fazia ideia do sermão que ia ter de ouvir mal regressa-se a casa. Tinha vindo particularmente cedo para não correr o risco de o encontrar acordado. Sam andava sempre em cima dela, de certeza que se teria oposto à corrida matinal, e ela não estava nem aí para as estúpidas regras dele.

O seu erro era pensar que o guarda-costas não viria por ela quando percebesse o que se passava.

 - Dakota! – Ele chamava, mas ela não o ouvia – Dakota!

Foi no momento em que quase a alcançava que tudo aconteceu. Uma mota apareceu de repente, vinda do nada, e seguiu a toda a velocidade na direcção de Dakota. Sam só teve tempo de um sprinte. Agarrou na morena pela cintura e caíram no passeio, ele por cima protegendo-a de um impacto que não chegou a acontecer.

A mota seguiu caminho e tão depressa como apareceu, desapareceu. No chão caiu uma folha que até ali estivera a voar.

- Mas que raios foi isto! Levitt!? – Dakota surpreendeu-se quando ele saiu de cima dela, revelando-se. Por mais que quisesse estar zangada com ele, não conseguia – Aquele louco ia-me matando…eu…

Sam percebeu que ela começava a entrar em choque. Só por isso decidiu não começar com a sua repreensão ali mesmo. Simplesmente ajudou-a a levantar-se e então puxou-a contra o seu corpo. Assim caminharam de volta até à mansão dela.

Já sozinhos na sala dela acabaram por se separar, ambos desconfortáveis com algo que não entendiam realmente.

Sam aproveitou para tirar o papel do bolso. Apanhara-o no passeio e tina certeza absoluta em como fora o homem da mota que o deixara. O que leu não o surpreendeu de todo.

“ És só minha Pearl. Quero estar contigo. Não estejas com mais ninguém. ”

- Foi só mais algum freak obcecado – Compreendeu ela assim que leu o papel, mas o seu olhar retraiu-se. Sam reparou. – Estou farta destes efeitos secundários da fama.

- Não foi só mais um freak obcecado – Desvalorizou Sam, corrigindo-a - Foi alguém que tinha intenção de te magoar. Tem ciúmes de ti. É por pessoas como estas que tens sempre de estar acompanhada por mim! Já recebeste ameaças como estas antes?

E começava o sermão, pensou ela sem lhe responder.

- Sozinha estás vulnerável a todas estas ameaças. Puseste-te em risco desnecessariamente. Se eu não tivesse dado conta podias neste momento estar ferida, raptada ou morta. Há pessoas que lucram com este tipo de coisas. Não compreendes quão sério é? O teu pai contratou-me para te proteger mas assim é impossível. É uma irresponsabilidade tua.

Os olhos semicerrados de Dakota observavam Sam. Cruzou os braços ao peito enquanto o ouvia. Ele estava tão sério e zangado. Dakota reparava mais em como tinha os músculos definidos e tensos por baixo da fina camisola transpirada, ou como o maxilar dele se encontrava cerrado em curtas pausas. Ocorreu-lhe que Sam ficava ainda mais atraente quando estava zangado, todo aquele ar preocupado e austero dele faziam-na suster a respiração.

Que estava ela a fazer!?

- Já acabaste? – Interrompeu-o com um tom subitamente chateado – És um exagerado. Não vês que é sufocante ter-te sempre perto de mim?

Era sufocante sim, não pela sua privacidade, mas por Sam ser simplesmente um homem intenso. Fazia duas semanas que trabalhava para a proteger e não falhava no seu dever, estava sempre em cima do acontecimento e isso significava estar em cima dela. Muitas vezes encontrava-o a olhar para ela e ficava de imediato tocada pela atenção.

Ela era alvo da atenção de muitas pessoas, na sua maioria de homens, e nem por sombras o olhar de algum deles a atingia tanto como o olhar de Sam. Porquê que ele a deixava assim? Era irritante!

- Ainda não acabei, não. Jura-me que não voltas a cometer uma estupidez destas.

Dakota levantou-se e chegou-se à frente. Os rostos de ambos ficaram muito próximos. Nenhum dos dois desviou o olhar. Durante aquele curto confronto visual os dois tentaram marcar posição, mostrar quem mais tinha razão… e nada para além de desejo surgiu.

Sam atrapalhou-se com o desejo tão forte que o atingiu. O seu olhar recaiu nos lábios dela. Vermelhos, volumosos, pareciam feitos de cetim. Viu-se a beijá-los, a chupá-los, a saboreá-los.

- Acabamos aqui, Levitt.

Surpreendendo-se a si mesma e a Sam também, Dakota rodou nos seus calcanhares e virou costas. Desapareceu da vista do guarda-costas e desta vez ele sentiu-se agradecido por isso, logo depois de se censurar por ter pensado sequer em beijar aquela morena teimosa!

 

No fim daquele dia, Dakota ainda pensava no incidente da manhã.

Realmente, onde estaria agora se não fosse pelo Levitt?

Não queria pensar nisso, nem sequer admitir que se não fosse pelo seu guarda-costas talvez não estivesse sequer ali a reflectir. Pela primeira vez desde que estava em Los Angeles, ela sentia-se amedrontada. - E se não for só um fã obcecado? – Tinha que considerar essa hipótese.

Suspirou e retirou de uma caixa outros papeis que tinha recebido antes. A mesma letra, a mesma folha amarelada. Reparara que no papel daquela manhã havia um tique, o bizarro autor punha duas pintas pequenas nos ii. Agora, ao ver todos os outros papéis, percebeu horrorizada que havia pelo menos mais seis daqueles!  Esta pessoa tinha passado de bilhetinhos a atropelamentos?

- Mas que idiota! – Resmungou – Da próxima vez arranco-o daquela mota e mostro-lhe como são as coisas.

Só que, por detrás de tanta valentia, havia o medo de algo ainda por explicar. E existia também um agradecimento que ela nunca pensara ter: tivera Sam Levitt para a proteger.

Graças a ele não lhe acontecera nada. Apesar de chato, enervante e obstinado (e possuidor de uns lábios sexys)… Sam era também alguém que, a partir de agora, ia querer manter por perto.

 

O mistério começa. Quem anda a perseguir Pearl? 

E o clima começou a aquecer entre estes dois. Era dificil não acontecer, não é?

Não se esqueçam de comentar, ou favoritar. É muito importante para mim e agradeço-vos do fundo do coração!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Sacha Hart
PerfilBlogTumblr


2 Online
of

3177 Visits




12 comentários

De anna rose a 18.10.2014 às 14:52

estou simplesmente a adorar sacha, adoro estas histórias com guarda costas todos sexies ahaha
btw, como é que fazes aquele rebordo nas imagens ?

De andyjopanda a 18.10.2014 às 15:21

Adorei mais uma vez <3, então aquele momento de tensão entre eles, em que nenhum quer admitir que sente atração, estava mt bem, até fiquei com calor só de imaginar :D
Olha, é só para avisar que já tenho mais um capítulo da minha fic publicado no meu blog :)

De jules emerson. a 18.10.2014 às 16:52

Adorei! *-*
Acho imensa piada à teimosia dela e adorei aquela parte em que eles estiveram frente a frente e o desejo que ambos sentiram e o pensamento do Sam :)
Fico à espera de mais! Estou curiosa para saber mais sobre o fã obcecado, apesar de que eu acho que é mais do que um fã obcecado... talvez seja um ex dela ou algo assim... não sei, não sei... fico à espera de mais!
Beijinhos! :)

De electra kerry a 18.10.2014 às 16:56

Já me actualizei nos capítulos x)
Bem que as coisas andam intensas entre estes dois! A Dakota realmente é teimosa se o Sam não fosse a tempo nem quero saber. O gajo da mota parece um psicopata de um ex-namorado qualquer que ela largou ~~
Mais mais mais que estou a adorar *-*
Beijinhoo*

De twilight_pr a 18.10.2014 às 17:02

Adorei principalmente este capítulo foi sem dúvida fantástico!
Fiquei até com o coração aos saltos com o que eu li!
ADOREI!
Meine Gott o que eu gostei mesmo foi ai nem sei!
Estou super curiosa para descobrir mais sobre este "fan"!
Beijinhos*

De francis marie a 18.10.2014 às 17:20

Primeiro enquanto ele reclamava ela punha-se a aprecia-lo, depois ele fica com vontade de a beijar, estão lindas as coisas, estão ahah
Quem é o psicopata? o:
Amei muitoo ^^

De Joanna a 18.10.2014 às 18:02

omg awwn o sam salvou-a *.* e que medo o.o do gajo da mota e do bilhete SE BEM QUE GAJO DA MOTA ME FEZ LEMBRAR DO MARIO NÉ, POR ISSO A SITUAÇÃO NA MINHA CABEÇA NÃO FOI TÃO MÁ COMO A PRETENDIDA
adorei novamente ahah estou a gostar muito desta história e mal posso esperar para ler mais! beijinhos

De • Smartie a 18.10.2014 às 20:42

Adorei aquele momento de enorme tensão entre eles, uiui *----*
Finalmente a Dakota está a entender que precisa do Sam como seu guarda-costas, já não era sem tempo! Estou curiosa para saber quem é o maluco que a persegue :o
Mais, mais :3
Beijinhos*

De Ynis a 19.10.2014 às 23:16

Já ando cheia de preguiça de ir ver se postaste, depois vens-me com imagens de merda como essas e perco a picca toda.. Good job sacha, good job.

Mas vá, ao menos os capítulos safam-se, até estão bons. U,u

De Ynis a 20.10.2014 às 20:19

Nao, nao posso.. É a primeira coisa que se vê no tablet

Comentar post


Pág. 1/2