Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Capitulo 3 {In My Dreams}

por sacha hart, em 03.04.14

O Barclays Center, em Nova Iorque, estava de lotação esgotada. Ia ser uma grande noite, completamente dedicada a uma causa nobre. Era por essa razão que Emry se sentia desconfortável ao entrar na zona VIP. Aquela sala transbordava luxo e riqueza num evento que revertia a favor de uma instituição contra o cancro. Não lhe deixava de parecer irónico.

- Isto é tão bestial. – Comentou Hayley, olhando para tudo à sua volta – Nunca tinha estado num sítio tão chique. E está aqui tanta gente famosa,

Emry quase revirou os olhos. Não gostava de fama. Não dava muita atenção a televisão ou revistas mas quando o fazia ficava sempre com a sensação de que era um mundo fútil e falso. Para além disso as personalidade públicas eram sobrestimadas, metidas num pedestal de perfeição que a irritava solenemente. Eram apenas pessoas, como ela.

Ao invés de pensar nisso, deu uma vista de olhos discreta na sala. Procurava por Shannon só que não o via em parte alguma. «Talvez seja melhor assim»

- Estás à procura do teu músico?

- Não sejas tonta, Hayley.

- Ainda estás em negação, percebo. Ele vai aparecer. Caramba, agora até eu estou curiosa por saber quem é. Na volta até é famoso! – Riram-se as suas. «Como se isso alguma vez fosse acontecer!» - Precisas é de uma bebida. Vamos lá!

 

Shannon saiu do camarim por uns minutos. Entrava em palco dali a quinze, mas precisava de saber se Emry tinha vindo, caso contrário continuaria nervoso e ansioso.

Discretamente, passou pelo backstage e foi por um corredor comprido até chegar à sala VIP. Espreitou lá para dentro até a vir.

E, wow, ela estava um espanto. Admirou de longe o vestido curto que ela escolhera e que muito deixava ver as pernas longas e morenas que Emry tinha. Teve vontade de se aproximar e dizer olá mas um dos assistentes avisou-o que estavam à sua procura.

Num relance, o seu olhar cruzou-se com ela e acenou. Era o único cumprimento que podia fazer agora.

- Ali está ele – Emry acenou de volta com um sorriso. No segundo seguinte Shannon já não estava lá.

- Oh, não vi. – Lamentou a amiga. – Estão prestes a apresentar a segunda banda. Vamos até lá fora ver?

- Claro – Disse Emry, já mais bem disposta.

Juntas, seguiram até ao interior da arena e arranjaram um bom lugar os camarins que estavam ligados à zona VIP. Emry mal podia esperar para ver como seria Shannon em palco.

 

- Senhores e senhoras, sem mais demoras, Thirty Seconds To Mars!

Emry e Hayley já estavam contagiadas pela onde de energia que a plateia brandia, gritando e chamando pela banda. Embora nunca tivesse ouvido falar dos Thirty Seconds To Mars (nem nenhuma das outras que iriam actuar, para ser honesta), estava com vontade de ouvir algo bom.

A cortina desceu para revelar um palco enorme, bastante iluminado e preenchido de instrumentos. Havia um grande triângulo peculiar que se destacava. Contudo nem foi isso que a surpreendeu mais. Observou o primeiro homem aparecer. Este trazia uma guitarra. De seguida veio um segundo homem que mostrou veementemente o que valia na bateria. Não demorou mais do que dois segundos a identificá-lo.

- Hayley, é ele!

A amiga nem se deu conta, tal era o barulho que fazia dentro da Arena. Um terceiro homem juntou-se em palco e Emry também reparou o quanto era bonito. Contudo o seu olhar desviou-se para Shannon, só para Shannon, que estava concentrado na bateria. Ainda para mais usava uma t-shirt que mal tapava os dorsais e tinha os braços definidos e musculados expostos. Sim, pensou ela, imaginara-o bem nos seus sonhos

A banda tocou três músicas e foi difícil não gostar. A energia que vibrava do palco era contagiante. Emry decidiu que quando saísse dali teria de ouvir o CD. 

- Eles são tão bonnnnnns – Comentou Hayley, quase num gritinho quando voltaram para a sala VIP – Nunca canso de os ouvir.

- Conheces a banda?

- Claro. O meu ex-namorado era louco pelos Thirty Seconds To Mars, levou-me a alguns concertos e bom, tu já viste que é impossível ficar indiferente à música. Gostaste-te, querida?

- Hum, rum….

Distraíra-se com o baterista durante o concerto e perguntou-se de deveria contar a Hayley? Só lhe ocorria agora que Shannon era famoso, ou pelo menos alguma fama teria de ter… Ela nunca pensara isso. Quando ele lhe dissera que era músico, ela não imaginara nada disto. Depois abanou a cabeça e decidiu esquecer o assunto. Se visse Shannon agradeceria pelos bilhetes e ia-se embora, não esperava mais nada dele…

 

- Onde é que vais com tanta pressa?

Shannon olhou para o amigo, Tomo, enquanto mudava de roupa apressadamente. Geralmente, depois do concerto, deixava-se ficar no camarim, bebia alguma coisa e combinava planos para saídas. Nesta noite limitou-se a um duche rápido, seguido de uma mudança de roupa para algo impressionável. Queria sair dali e ir encontrar-se com certa pessoa.

- Porque temos de ir mostrar a cara e ir tirar umas fotos para a impressa – desculpou-se.

- Já fizemos isso.

- Caramba, Tomo!

O baterista riu-se e acabou de calças as botas pretas. Olhou-se ao espelho e deu um jeito ao cabelo. Estaria impressionável o bastante?

- Estás lindo, ‘meu. Já percebi porquê esta pressa toda. Esperam-te no club gay, não é?

- Vai à merda, Tomislav! – Atirou e abriu a porta. Sabia que Tomo estava apenas a meter-se com ele – Mas se fosse, carinho, era na tua companhia.

Riram-se os dois e Shannon aproveitou o momento para sair do camarim. Passou pelo backstage e pelo caminho viu-se entalado a cumprimentar alguns artistas e amigos seus. Até que se viu de caras com Jared, que tal como Tomo, também se apercebeu que havia algo de diferente em Shannon.

- Quem é que queres impressionar esta noite?

Jared conhecia-o demasiado bem.

- Vou fazer boa figura?

- Sabes que está nos nosso genes fazer boa figura.

- Então não devemos ser irmãos porque tu pareces um zombie neste momento.

Shannon riu-se face ar desgrenhado e descontraído de Jared, que ainda usava as roupas do concerto. Com a luz fraca, o irmão até tinha um ar cómico.

- Ri-te. Ri-te… Agora vais contar-me com quem é que te vais encontrar?

- Fazemos assim, se correr bem, conto-te.

- Vais contar-me na mesma, corra como correr – Disse Jared.

Depois seguiram caminhos diferentes. Ambos sabiam que Jared estava certo.

 

A mulher loira era muito má a esconder a ansiedade. Brincava com a palhinha imergida na margarita enquanto olhava ansiosamente para a porta onde ainda há algum tempo vira Shannon. Emry não queria admitir que os esperava ver. Aliás, a ideia de falar com ele depois do concerto que vira deixava-a nervosa, com as palmas da mão suadas.

- Oh… ele está ali, Hayley – murmurou quando a imagem do homem alto e musculado apareceu no seu campo de visão.

- Não posso crer…

Shannon Leto caminhava a passo firme na direcção das duas. Era óbvio, contudo, que o seu olhar se dirigia apenas a uma das mulheres, a mais loira e alta, cujos olhos verdes estavam também fixos nos dele.

- Devias ter-me dito que era o Shannon Leto. Meu deus!

- Eu não sabia! – vociferou Emry para amiga. Então calaram-se porque ele já estava suficientemente perto para as ouvir.

- Boa noite, senhoras. Emry, ainda bem que vieste.

O sorriso dele era galante e simpático. Estava bastante bonito e aprumado, com um blazer azul e calças pretas, reparou a mulher loira. Davam-lhe um ar sexy e irresistível que não lhe ficou indiferente. Aliás, quando é que Shannon alguma vez lhe passara indiferente?  

- Só vim por causa de ti e por isso tenho que agradecer-te pelos convites. – Subitamente percebeu o que tinha dito – Não por causa de ti, mas por…hein..hum…

- Eu entendi – Shannon garantiu.

- E eu vou apresentar-me já que ela não o faz. – Hayley deu um passo em frente e estendeu a mão a Shannon – Sou a Hayley, melhor amiga da Emry. E uma fã – Disse-o sorrindo, contendo um gritinho – A actuação foi brutal.

Shannon não aceitou a mão mas lançou-se num abraço à melhor amiga de Emry. Assim se cumprimentavam as fãs quando havia tempo e oportunidade.

- Obrigada! – Pelo canto do olho, Hayley reparou na amiga, e depois no olhar que o baterista a ela lançava – Está na minha altura de retocar maquiagem. Até já!

- Hayley, não vás… - Então ficou sozinha com Shannon. Não confiava em si mesma para isso.

O baterista, claro, aproveitou-se da situação.

- Posso oferecer-te uma bebida?

- Hum…claro.

Junto ao bar, ele pediu duas bebidas de morango e Martini, um cocktail exótico que depois lhe serviu. Um pouco envergonhada, Emry desviou o olhar para baixo, para o seu copo e brincou a palhinha e sombrinha.

- Há uma varanda sossegada já ali. A vista é incrível.

Que ela entenda o pedido, pediu ele mentalmente.

- Aw, não me importaria de ver.

Seguiram juntos até à varanda deserta. Ele tinha razão, a vista dali era magnifica. Ali estavam apenas eles os dois e Emry reparou o quanto isso a deixava nervosa. A mera presença dele acendia algo nela, e tal como na noite anterior sentiu um frémito de ansiedade percorrer o seu corpo.

- Um brinde?

- Um brinde a quê?

Estenderam ambos os copos, à espera de um motivo – A ter-te encontrado – Acabou ele por responder.

Os copos tilintaram e trocaram sorrisos. Foi então que olharam um para o outro. os olhares eram intensos, ambos pensavam que era apenas a terceira vez que se viam mas não havia como negar a atracção.

Ele foi o primeiro a inclinar-se. Ela seguiu o movimento. E ali, sob a vista maravilhosa da cidade das luzes, diminuiriam a distância até os lábios embaterem e se envolverem num beijo. 

 

 

Gostaram? Espero que sim!

Desculpem qualquer erro, não revi o capitulo.

Muito obrigada pelos comentários! Eu sei que não respondo a todos, mas não é por mal, a sério. Fico muito contente por os ler.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:13

Sacha Hart
PerfilBlogTumblr


2 Online
of

3177 Visits




17 comentários

De twilight_pr a 03.04.2014 às 20:01

*a cuspir água imaginável* isto porque terminaste o capítulo assim!
Adorei, e sinceramente na parte da actuação pensei em Up in the Air, Night of the Hunter e a outra não pensei xDD é que estava como ela vidrada no Shannon xDDD
ADOREI!

De Ynis a 03.04.2014 às 20:10

*cof cof* era só sábados, claro, claro *cof cof*
vou ler.

De Ynis a 03.04.2014 às 20:19

wooooow, esta é sem dúvida a fic mais decente que alguma vez fizeste. este capítulo foi tipo.. algo que adorei '--'
--
pois é, mas quando eu te peço, não é nada.. tá-se bem..

De Ynis a 03.04.2014 às 20:25

eu sei que espanta.
pedi sim, sua falsa do cacete.

De Ynis a 03.04.2014 às 20:32

tá bem falsa

De Ynis a 03.04.2014 às 20:48

uaau, dar uma boa justificação é não poder ir ver o capítulo depois de quinta, okay.. então eu não vou poder ver nunca a fic, por isso, terás que postar todos os dias - .- falsa do caralho..

De mia robertson a 03.04.2014 às 21:49

acabei agora de ler os três capitulos e se isto tivesse continuação teria continuado a ler pela noite dentro. isto está fantástico, como sempre!
adoro, adoro, adoro. e a tua descrição do Shannon até me faz desenvolver uma crush por ele e depois com o gif adoravel que tens aqui ao lado não ajuda, não é? é complicado, assim...
mas isto está fantástico, já disse mas tenho que repetir porque está mesmo.
fico à espera da continuação :)

De mia robertson a 03.04.2014 às 21:50

btw, reparei que no "Sobre a autora" tens os links do perfil e do blog trocados porque quando passo pelo Perfil aparece o link do blog e quando passo pelo blog aparece o link do perfil

De lostdreams a 03.04.2014 às 22:05

oh meu deus, gostei tanto. acho tão giro ela não saber que ele é assim tão famoso ahah, adorei. e este fim!!!! quero ler mais! estou a gostar mesmo muito da fic!
beijinhos

De • Smartie a 03.04.2014 às 22:07

Omg, tão fofos *-* Estou a adorar isto, fico ansiosamente à espera de mais! :D
Beijinhos*

De Ynis a 03.04.2014 às 22:30

não quero saber, sua falsa do dildo

Comentar post


Pág. 1/2