Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Capitulo 3 {Her Bodyguard}

por sacha hart, em 11.10.14

Untitled-1.png

 

Sam tinha acabado de entrar na sala e ouviu os queixumes de Dakota. A rapariga estava tão agradada com a situação como ele. Ela não queria um guarda-costas e ele não queria ser o guarda-costas dela. Pelo menos era assim que pensava até vê-la ao vivo.

Alta, curvilínea e muito morena. Os olhos de um verde acinzentado reluziam, complementando o rosto anguloso e belo. Quando Dakota se virara ele ficara abalado. Vira as fotografias e ficara impressionado pela beleza dela, mas ao vivo era completamente diferente.

Ainda melhor.

Contudo era aí que acabava a boa impressão que Sam tinha de Dakota. À primeira vista já lhe parecia uma diva mimada, inconsciente dos riscos que corria.

- Sou Sam Levitt, o teu guarda-costas.

- Há aqui um equívoco qualquer, Sam. Eu não preciso de um guarda-costas. Estás dispensado.

George interveio - Dakota, querida, isto não é negociável. O Levitt é o melhor, sabe o que faz. Ele vai ficar por aqui quer queiras que não. Por isso sê simpática e colabora com ele. Vemo-nos mais tarde – Deu um beijo no topo da cabeça da filha e saiu da sala.

Pela primeira vez sozinhos, Sam e Dakota entreolharam-se. A tensão era palpável. A mulher não escondia a irritação e Sam, por sua vez, não escondia o sorriso sarcástico o que apenas servia para a irritar mais. Não era uma primeira impressão auspiciosa.

 A morena foi a primeira a quebrar o silêncio. – Então como é que isto funciona? Vais seguir-me para qualquer lado? – Questionou indignada.

- Basicamente.

- E se eu quiser privacidade, imagina um encontro com amigas?

- Eu vou também. Basicamente.

Ela grunhiu de frustração – Caramba, és sempre tão vago?! E ai de ti que me respondas “basicamente” .

Sam era por norma muito vago naquilo que tinha a dizer. Gostava de conversas curtas, mas desta vez estava a ser enervante de propósito, algo que nunca fora com um cliente. Dakota, por alguma razão, impelia-lhe a isso. Porém, relembrou-se, era altura de ser sério. Ele tinha um trabalho a fazer e, gostasse u não, esse trabalho envolvia passar muito tempo com a morena.

- Isto vai ser assim: sempre que saíres, eu vou estar lá para te proteger. – Julgou ouvi-la corrigi-lo com algo como “controlar” - Não vou estar a fazer-te companhia, nem a admirar-te, nem sequer fazer de vela. Vou proteger-te, controlar o ambiente e assegurar-me que ninguém intenta contra ti. Este é o meu trabalho e para que resulte vou precisar que largues essa tua birra de “o papá deu-me um guarda-costas” e colaborar comigo. Fiz-me entender?

Dakota limitou-se a fitá-lo duramente. Percebia-se que não gostava daquilo que ouvia.

- Para isso preciso de estar informado de todos os teus compromissos, saídas e planos. Já supervisiono o teu fanmail e vou ter acesso a uma equipa de segurança para quando fores a eventos maiores. Nada disto deve interferir com a tua vida de estrelato, podes fazer aquilo que quiseres desde que eu esteja lá para tua segurança. Nunca se sabe de onde vêm os perigosos, especialmente aqui em Los Angeles. Se alguma vez te sentires ameaçada por algo ou alguém, dizes-me.

Por mais algum tempo nenhum dos dois falou. As faces de Dakota tinham ganho uma tonalidade vermelha. Corava de fúria e indignação e por isso, momentos depois, finalmente falou. Tudo o que disse foi:

- És sempre tão rude? Tão mandão? Aguenta essa atitude e o teu ego.

Para quem se devia sentir ofendido, Sam sorriu.

- Caramba, és mesmo irritante. – Suspirou e encaminhou-se para a porta – Pois bem, queres conhecer todos os meus planos? Está bem. Tenho de te apresentar a minha equipa.

Sem dizer mais nada, saiu.

 

 

Dakota estava na sala com a sua equipa quando Levitt decidiu aparecer. Tentando observá-lo discretamente, a morena reparou em como ele parecia ter sempre aquele sorriso irónico aflorado nos lábios, ou seria impressão sua? Sam Levitt devia ser um homem presunçoso. Ainda não estava conformada com a contratação dele.

- Koda, quem é o jeitoso? – Comentou uma mulher loira e radiante, Beatrice, a alto e bom som olhando directamente para Sam.

Dakota simplesmente censurou Bea com o olhar. Depois levantou-se e chamou a atenção da equipa em sua volta. Ao todo eram quatro pessoas e em cada uma havia responsabilidade pela carreira de “Pearl”.

- Pessoal, este é o Levitt. Passou a ser o meu guarda-costas pessoal. Vai-nos fazer muita companhia – Comentou ironicamente – Levitt, estes são a Beatrice, a Mary, o Scott e o Bruce. Vais gostar de extrair informações ao Scott, é ele que trata de todos os meus horários, marcações e eventos. E também à Bea, é ela que me alicia sempre em escapadelas.

Sam recebeu a informação e não lhe escapou o tom sarcástico e cerrado com que a morena falava. Acenou a cada um dos presentes. Bea olhava-o com um grande sorriso que não lhe interessou minimamente. Scott levantou-se e cumprimentou-o com um aperto de mão pouco firme. Também ele lhe dirigiu um sorriso muito parecido com o de Bea.

- Podes contar com a minha colaboração, capitão. – Soltou uma risadinha - Aqui só queremos o bem da nossa Pearl.

- Uh, certo. Obrigado Scott. E é Levitt – Recordou.

- Mas há sua maneira é como se fosse o capitão, não é? Fica mais engraçado. De qualquer das maneiras agora faz parte da nossa equipa. Vai juntar-se nas reuniões?

- Não.

- Ahhh – Scott quase parecia desiludido.

- Scott, posso relembrar-te que esta própria reunião ainda não terminou e que estás a interrompe-la? – Interveio Dakota que olhava reprovadoramente não para Scott, mas sim para Levitt – Ele fala-te dos meus planos depois.

Sam sabia identificar a sua deixa para sair. Acenou por fim e desta vez, antes de abandonar a sala, dirigiu à morena um dos seus melhores sorrisos irónicos.

 

- Ele é tão irritante, Bea! Não tolero homens como ele.

- Como ele referes-te a homens atraentes, sérios e que estão dispostas a levar uma bala por ti? Pois, Dakota, parece-me mesmo um pesadelo – Concluiu Beatrice num tom carregado de divertimento – Porquê que não relaxas um pouco, Koda? Ele não me parece nada mau.

- Isso dizes tu porque não o vais ter atrás de ti o tempo todo.

- Acho que estás só a ser rabugenta.

Dakota fulminou-a com o olhar. E que lado estava a amiga, afinal? Não conseguia entender a estima de Dakota pela pouco liberdade que ainda tinha fora do estrelato. Ninguém mostrava compreender.

- Não fiques chateada comigo, Koda. Queres sair e ir descontrair um pouco?  - Recebeu um aceno negativo em resposta. - Está bem, então. – Bea encaminhou-se para fora do quarto de Dakota, mas antes de sair encarou amiga uma última vez. – Se quiseres posso manter o teu guarda-costas distraído, sabes? – E fez olhinhos maliciosos.

Dakota simplesmente riu-se. – Vai-te embora! – Ainda atirou a almofada na direcção de Bea mas esta simplesmente embateu contra a porta fechada do sue quarto. Bea já tinha saído.

Agora, sozinha no seu quarto, a morena pensou no seu guarda-costas. Sam Levitt. Algures naquela casa estava ele. Irritante e sarcástico era o seu guarda-costas pessoal… e ao mesmo tempo um homem irrefutavelmente atractivo! Mal o vira ficara com a sensação de lhe querer tirar toda a roupa.

- Estás a delirar, Dakota.

Tirando-o dos seus pensamentos, enfiou-se na cama e desligou as luzes. O sono demorou-se a abater sobre ela. Lembrava-se constantemente que algures na sua casa estava Sam.

Caramba, se isso não a inquietava!

 

 Ainda só vai no terceiro capitulo e estes dois já não se aguentam!

Quantas de vocês já esperavam isto? Aposto que muitas.
Mas vai haver  mistério... esperem só até ao próximo capitulo.

Beijinhos e obrigada pelo vosso feedback! Não sabem como me alegra. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Sacha Hart
PerfilBlogTumblr


2 Online
of

3177 Visits




6 comentários

De twilight_pr a 11.10.2014 às 17:24

Já estava mesmo à espera que isto acontecesse xDDD
Ahahaha estou a matar-me, eu por acaso só me matava a rir com as respostas que ele lhe estava a dar xDDDD
Adorei o capítulo sim eu era uma das raparigas que estva à espera disto xDDD
Beijinhos*

De Joanna a 11.10.2014 às 20:55

ahahah omg eu adoro a relação deles ahah é tão hilariante eles mal se conhecerem e já se darem tão mal e adorei a bea ahahah
pronto basicamente adorei o capítulo mais uma vez e quero ler mais porque estou curiosissima pelo que ainda vai acontecer!
beijinhos c:

De francis marie a 11.10.2014 às 22:19

Já estava espera deste tipo de relação, mas mesmo assim adorei ler, ai, isto vai ser lindo, vai ahahah
Amei muitooo <3

De jules emerson. a 12.10.2014 às 00:35

Adorei!
Eu era uma das que esperava por este momento!
Fiquei curiosa para ler mais :)

De • Smartie a 12.10.2014 às 18:15

Adoro histórias com relações de amor-ódio, é um máximo mesmo xD
E adoreeei este capítulo *-* Acho que isto promete e muito! ^^
Mais, mais :D
Beijinhos*

De lostdreams a 13.10.2014 às 13:21

adoro este "amor-ódio" ahahahah é muito engraçado ver as conversas entre os dois!
e só vim agora ler, porque como não apareceu lá nas leituras este post, eu acabei por me esquecer. mas ainda bem que acabei por me lembrar e vim ao teu blog ver se havia algo novo!
beijinhos

Comentar post