Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Capitulo 20 {Moving On}

por sacha hart, em 22.11.13

Kathryn

Não esperava a visita da minha irmã. Embora não se tivessem passado muitos dias surpreendia-me por ela já estar de volta, marcando a sua presença indesejada. Vê-la novamente à minha frente recordava-me as coisas que vira e que queria esquecer. 

Mas ali estava ela e não parecia muito diferente  desde a última vez que nos viramos. Envergava somente um vestido negro demasiado curto e umas botas que a faziam parecer uns sete centímetros mais alta do que era na realidade. Em tudo ela parecia igual, só que então reparei que algo encaixava mal. Havia algo desalinhado em Ellie mas eu não percebia o quê.

- Vais deixar-me entrar? – Perguntou, revirando os olhos – Deixa lá – Simplesmente passou por mim e entrou pela sala a dentro.

Fechei a porta e respirei fundo. Não estava certa de querer conversar com ela, tal como não estava certa do motivo da sua presença. Ela já lixara a minha relação com Ben, que mais queria agora?

- O que é que vieste aqui fazer? – Perguntei sem rodeios, fitando-a duramente.

- Já não posso fazer uma visita?  

- Deixa-te de merdas, Ellie – Avisei.

Ellie revirou os olhos e, surpreendentemente, ficou calada. Durante esse silêncio sentei-me à sua frente, observando-a. Tinha a sensação de que algo de errado se passava com Ellie. Os pés dela batiam repetidamente no chão e as mãos mostravam-se inquietas, tremendo. Pela primeira vez em muito tempo a minha irmã estava nervosa. Perguntei-me porque seria.

- Meteste-te em sarilhos? - Foi a primeira coisa que me ocorreu - Vieste à procura de dinheiro?

- Não Kathryn! - Negou quase num grito, levantando-se - Pensas sempre o pior de mim.

- E porque será? - Retorqui num tom cansado. Ela que não se atrevesse a fazer o papel de vítima - Obviamente vieste cá fazer alguma coisa, Ellie. Peço-te que vás direta ao assunto.

Ela continuou a andar de um lado para o outro, dirigindo-me o olhar de vez em quando. Assim deixou-me nervosa a mim também e estava com um pressentimento que não ia gostar do porquê da sua presença.

Ellie acabou por parar e encarou-me -  Tenho cometido muitos erros, especialmente depois do pai nos ter abandonado. Fiz coisas das quais me arrependo - Não estava à espera que ela viesse admitir os seus erros - Não tenho sido a melhor irmã de sempre.

E se não era o maior eufemismo da década, pensei. Como irmã mais velha Ellie nunca tinha sido uma rapariga fácil de conviver. Especialmente depois da morte da nossa mãe. Mesmo assim vivemos na mesma casa, quase sempre sendo eu a pagar as contas no final do mês. Por muito que tivesse tentado chamá-la à razão nunca surtira muitos efeitos e por isso acabámos as duas na casa dos trinta, solteironas e ainda a viver juntas.

- Tenho de dizer-te algumas coisas. A começar com o desentendimento do Ben -  A menção daquele assunto bastou para me deixar desagradada - Eu... seria mentira se dissesse que a meu objectivo não era magoar-te. Porque era. - Ao menos estava a ser franca comigo - Só quis ter um pedaço daquilo que tinhas. Sempre tiveste tudo, Kathryn. Sempre.  - A amargura e inveja ressoavam na sua voz mas arrependimento? Não havia. Pior, ouvir a confirmação pela sua voz agrava a dor que sentia.

- Não, Ellie. Nunca tive tudo mas contentava-me com o que podia ter, nunca desejei mais do que aquilo que tinha. O mesmo não acontece contigo.  - Eu estava prestes a ficar furiosa com o rumo da conversa.

- Oh, não te faças de santinha agora. Sempre foste a preferida do pai, até ele nos abandonar. A mãe também te achava uma menina de ouro. Tens imensos amigos e o Ben, que foi o bonzão do liceu e continua a ser um belo pedaço de homem - Aquilo irritou-me. - Toda a gente gosta de ti, Kathryn! E eu nada...

- Nunca te perguntaste porquê que assim é? Por amor de deus, Ellie! Sempre foste uma cabra para toda a gente. Só pensas em ti e em mais ninguém. A mãe estava sempre a dizer-to e nunca a ouvias.

A conversa estava a tornar-se cada vez mais numa discussão. Qualquer arrependimento que Ellie tivesse vindo mostrar fora substituído por indignação, raiva e vestígios de inveja. Ou seja, o habitual carácter de Ellie a que estava habituada. A diferença era que agora eu não me limitava a ignorar e perdoar. Chegava de sofrer às custas dela. - Posso ter sido uma cabra mas tu tampouco foste sempre santinha! Pergunto-me o que teria dito a mamã se soubesse que estiveste grávida.

Estaquei nesse preciso momento. Era impossível ela saber aquilo, a não ser que... Era demasiado cruel, até mesmo para Ellie.

- Foste tu quem me mandou aquele bilhete? - Perguntei, já em lágrimas.

- Podes crer que sim.

Foi aquele o meu ponto de ruptura. Agora estava para lá de furiosa e magoada. Praticamente atirei-me para cima dela - Como foste capaz?! Sabias este tempo que ele estava vivo?! - As lágrimas caiam, turvando-me a visão mas mesmo assim distinguia a sua figura, ganhando terreno na nossa luta.

- Wow, parem! - Senti-me ser agarrada e afastada de Ellie. Ripostei. Queria dar cabo da minha irmã por tudo o que ela fizera - Kathryn, acalma-te.

Era Joe quem me estava a afastar. Do outro lado da sala Deena fazia o mesmo Ellie. Limpei as lagrimas do meu rosto e fitei a minha irmã, mesmo estando longe dela - Responde-me!

Ellie limitou-se a esboçar um sorriso malévolo, carregado de satisfação - Sempre soube. As três cartas dele que chegaram a nossa casa deram-me a notícia. Diverti-me imenso a queimá-las.

Mordi o lábio com força e tentei ir contra ela outra vez mas Joe impediu-me. 

- Mas o que é que se passa aqui? - Perguntou Deena, num tom nada simpático.

- Ela atacou-me.

- Duvido que não tenhas merecido - ripostou Joe, soltando-me.

Ainda que tivesse as mãos a tremer e a raiva a avolumar-se, consegui controlar-me. Dei um passo em frente e mais outro e outro ainda até estar perto de Ellie. O meu olhar estava nela e somente nela. Não a ia atacar, apesar de vontade não me faltar.

- Ouve-me bem, Ellie Dean. Fizeste-me perder o homem que amava, fizeste-me perder o meu bebé e sempre que estou feliz tentas arruinar-me. Há coisas que nunca vou perdoar, Nunca mais te quero ver na minha vida, Ellie – disse, contendo as lágrimas – Nunca mais.

Por momentos a sala ficou em silêncio. Ellie olhava-me em choque, como que surpreendida. Eu mesma estava surpreendida por ter dito aquilo sem vacilar. Perdera a minha irmã e desta vez seria para sempre. Não havia forma de a conseguir perdoar depois de tudo.

Senti a mão de Deena nas minhas costas. Mal a encarei soube que ela estava confusa – Prometo que te explico, mas agora tenho de me ir embora – disse e saí da casa a correr.

Peguei no carro e segui o mais rápido que consegui até à casa de Ben. Tinha de o encontrar antes que ele se fosse embora – e ir para a Austrália com ele! Fora idiota em manter-me na zona segura. Ben detinha o meu coração, como sempre tivera. Não havia outro lugar no mundo onde quisesse estar se não o tivesse.

Limpei as lágrimas e corri para a porta. Toquei à campainha. Bati à porta. – BEN! - Chamei por ele contudo não havia sinais de que Ben estivesse ali. Sabia que tinha chegado demasiado tarde.

Desolada, sentei-me nos degraus do alpendre. Então as lágrimas caíram pela minha face sem que as conseguisse impedir. Chorava por aquilo que tinha perdido, por aquilo que poderia perder. Chorava pelo rumo que deixara a minha vida tomar, pelas minhas fraquezas e ambições fracassadas.

Tudo o que sabia era que tinha de mudar. Independentemente de tudo o resto, ia procurar ser feliz e remendar todas as lacunas da minha vida. A começar por resolver todos os assuntos pendentes

 

El penultimo!

Dependedo dos comentários e das opiniões, escolherei um dia da próxima semana para postar o último (e sim, é mesmo o último) capitulo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:43

Sacha Hart
PerfilBlogTumblr


2 Online
of

3177 Visits




5 comentários

De twilight_pr a 22.11.2013 às 19:37

Ah adorei!
Está claro que será hoje que eu vou dar um pontapé no rabo da Ellie!
Sinceramente, desceu mesmo baixo... estou tão furiosa. Fazer isto à própria irma --'
Eu sei que a Kat vai fazer de tudo para ser feliz, e eu vou esperar pelo o próximo dia, porque eu quero um felizes para sempre!

De • Smartie a 22.11.2013 às 20:19

Bahh, a Ellie é mesmo uma cabra...tudo o que ela fez para prejudicar a felicidade da irmã, não se faz mesmo :\
Gosto da iniciativa da Kat, é mesmo assim! Ela tem o direito a ser feliz e tem de lutar por isso :)
Mais :33
Beijinhos*

De liz collingwood a 23.11.2013 às 13:08

só para a semana...ai que desespero!!!

De Silver Sky a 23.11.2013 às 20:19

gostei bastante :) surpreendente... a irmã de Kat é uma cabra...

De Jessica Matthews a 25.11.2013 às 20:22

ai adoro! a Ellie teve o que merece! que cabra, ai a sério >.< espero que tudo corra bem

Comentar post