Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Capitulo 11 {Moving On}

por sacha hart, em 22.10.13

Junho prometia a chegada do calor e do Verão. Contudo algumas noites continuavam a ser frias, graças ao tempo instável do Indiana. Tais noites pediam o aconchego de mantas e cobertores, uma pequena fogueira em algumas situações. Porém nada substituía o conforto de um corpo humano, do calor do amor ou da felicidade.

Era nisso que Kathryn pensava quando parou em frente à porta da casa de Ben. A noite estava fria e ela não trazia mais do que um fino casaco vestido. Só que não era esse frio que a incomodava. Era antes aquele que estava alojado no coração, o suor frio do medo e do nervosismo

- Kathryn.

Ben surgiu atrás da porta. Tinha um ar desalinhado, com o cabelo despenteado e suaves sulcos pretos debaixo dos olhos. Envergava apenas umas jeans pretas com uma t-shirt do L.A Lakers.

- Posso entrar? – Perguntou ela, arranjando coragem para encarar a conversa que queria ter com ele.

- Hum, sim, claro.

Quando a morena entrou, sentiu a nostalgia preenche-la. A casa dele continuava igual. Sempre a achara acolhedora e convidativa. E passara ali tanto tempo… « Estou a divagar.»

- Queres alguma coisa? Tenho café acabado de fazer.

Abanou a cabeça – Não, obrigado. Vim aqui para falar contigo. Vim em má altura?

Ben quase sorriu. Ela nunca vinha em má altura para ele. – Estou livre, não arranjei nada de interessante para fazer numa noite de sábado. Vamos para o meu quarto para estarmos mais à vontade. O Liam pode chegar a qualquer altura – Raios, o quarto. Não devia sugerido tal coisa.

Kathryn concordou sem dizer mais nada. Subiram até ao quarto, o último do corredor. Ele achou-a estranha. Percebeu de imediato que estava nervosa e inquieta com alguma coisa. Ele ainda a conhecia bem.

- Está tudo bem, Kathryn? – Enquanto perguntava agarrou num dos seus casacos e colocou-o sobre os ombros dela. – Os teus lábios estão a ficar roxos. Precisas de aquecer.

A morena observou o olhar dele cair-lhe nos lábios. Quase sentia o gosto do beijo, o toque dos seus lábios. Seria tão simples fechar os olhos e deixar que a boca dele se cerrasse na dela.

- Beija-me, Ben.

Não houve hesitação por parte dele. Inclinou-se sobre ela, colocando as mãos delicadamente no seu rosto. Os lábios juntaram-se, encaixando-se perfeitamente, completando-se.

E naquele beijo havia sentimento. Havia paixão. Havia amor.

Ben olhou para ela. Tinha os olhos lacrimejados e a face corada mas continuava linda. Para ele, ela era a mulher mais bonita que já vira.

- Não entendo porquê que não me disseste que estavas vivo. Ou que ias tentar um novo tratamento. Podia ter feito a diferença para mim, Ben. – A voz dela era tão baixa como um murmúrio.

- Desculpa-me. A sério que sim. Mas não queria dar-te esperanças novamente. Não queria que me perdesses uma segunda vez.

Uma lágrima caiu pela face dela. Ele limpou-a com o polegar e abraçou-a. Kathryn estava tão frágil e isso fazia Ben quere-la ter segura nos seus braços, ajudá-la e confortá-la. Só  a queria feliz.

- Se eu soubesse que estavas vivo…

Pela primeira vez na vida, Kathryn ia falar daquilo a alguém. Custava-lhe tanto fazer emergir recordações tão dolorosas.

- Depois de te teres ido embora estive à beira do colapso. Queria estar a teu lado, mesmo que estivesses a morrer.

- Eu estava a tentar proteger-te disso. Era doloroso para mim e sabia que seria doloroso para ti veres-me morrer.

Kathryn sabia-o. Ele só queria o melhor para ela. Contudo apenas ela podia julgar saber o que era melhor para sim mesma.

- Foi doloroso na mesma – Recomeçou ela. Lembrou-se das noites frias, sozinha no quarto a chorar. Nos dias passados fechada nesse mesmo quarto. Sentira-se tão desamparada. – Uns dois meses depois a minha mãe convenceu-me a ir ver faculdades. Fi-lo porque precisava de algo para esquecer a dor. – Não que tivesse dado resultado – Resolvi passar o resto do Verão sozinha numa cidade no Nebraska. Foi então que descobri que estava grávida.

Bem deu um passo atrás, atordoado com a notícia. Não sabia o que pensar disso, sentiu apenas um aperto desesperado no coração. Ela estava grávida e sozinha.

- Kath... - Ela fez-lhe sinal para não continuar. Ainda tinha coisas a dizer. Precisava de libertar tudo antes que fraquejasse.

- Eu ainda estava de luto por ti. Mas apesar de assustada com aquele bebé, sentia-me contente. Era meu e teu, Ben. Meu e teu – Ela começou a desmanchar-se em lágrimas mas nem assim parou de falar – Prometi a mim mesma e ao bebé que íamos ficar bem, mesmo que não pudesses estar a nosso lado. Arranjei coragem nisso para não me ir abaixo. Até que um dia recebi uma nota. Dizia que tinhas morrido, que nunca mais te teria. Já se tinham passado os três meses de vida, achei que estivesses morto – Kat conteve um soluço. As lágrimas continuavam a cair incessantemente, como se a morena estivesse a reviver aquele momento horrível – Desabei completamente. Não podia viver sem ti, pensei, não podia criar o nosso bebé sem ti. Fui-me completamente abaixo nesse dia. Acabei por ir parar ao hospital mas já era tarde de mais… - agora já estavam os dois a chorar – Eu já estava grávida de quase cinco meses mas perdi-o. Fiquei sem nada. Completamente sozinha.

- Se eu soubesse… Se ao menos… - Agora Ben compreendia a mágoa imensa que ela tinha. Ele tinha falhado para com ela – Lamento imenso, Kathryn. Devia ter estado aqui. Lamento tanto… um filho nosso, meu deus…

Ele abraçou-a fortemente. Agora o choro dela saía descontrolado, relembrada pela perda que sofrera. Ele também chorava, apercebendo-se de como tudo podia ter sido diferente. Ele devia ter estado lá para ela mas falhara-lhe.

Agora que já tinha libertado o seu segredo, Kathryn sentia-se mais leve. Doía-lhe o coração mas sabia que a ferida podia começar a sarar, pelo menos se tivesse Ben a seu lado. Não o culpava, não podia nem conseguia.

Já sentados na cama dele, mas ainda abraçados, ficaram os dois silenciosos. A mão dele procurou a dela e entrelaçaram os dedos. Estavam juntos, como devia ter sido desde o início.

- És o único homem que alguma vez me fez feliz. Estares vivo e aqui… é arrebatador. Não consigo estar zangada contigo, só te quero a meu lado.

- Não vou a lado nenhum. Eu amo-te Kathryn.

Ela voltou a beijá-lo. Precisava de sentir a presença dele, saber que nada daquilo era um sonho. Por agora aquilo chegava-lhe perfeitamente. Só precisava dele.

- Passa aqui a noite comigo – Pediu ele, sentindo a mesma necessidade.

Kathryn assentiu. Dormiram juntos pela primeira vez, aninhados um no outro. Pelo menos nessa noite a morena não se sentia só. O vazio já não existia. Ela estava mais do que pronta para ser feliz, finalmente. 

 

É caso para dizer wow

Espero que tenham gostado das revelações!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Sacha Hart
PerfilBlogTumblr


2 Online
of

3177 Visits




8 comentários

De • Smartie a 22.10.2013 às 21:24

Confesso que, quando li capítulo anterior, pensei logo nisto e pelos vistos não me enganei. Eles iam ter um filho mas ela perdeu o bebé...coitada :( Que situação horrível, mesmo...pelo menos agora ela pode finalmente desabafar com alguém e ele também ficou a saber o que acontecera...espero que fiquem bem depois disto :3
Mais! *-*
Beijinhos*

De parara a 22.10.2013 às 23:27

REVELAÇÃO QUE EU JÁ SABIA, BLABLABLABLABLA..
mas sim, fizeste um capítulo como deve de ser.. u--u muito bem, muito bem..

De twilight_pr a 22.10.2013 às 23:29

Wow. :o estou em choque.
Adorei, mas não esperava que tudo acontecesse a ela e ela ele. Estou mesmo com um wow :ooo
Mas... quero mais!
É que eu tenho algo que me diz que algo vai acontecer alguma coisa, por causa do rapaz que que quer ir para a cama com a Kathryn.
Ah tenho mesmo de saber mais!
Beijinhos <3

De Anónimo a 23.10.2013 às 16:50

adoreia. Coitada da kat. Ve!se que ela e uma mulher forte.

De sacha hart a 23.10.2013 às 19:34

É realmente uma mulher forte, com algumas partes fracas. Obrigada por comentares.

De Jessica Matthews a 23.10.2013 às 18:15

não sei o que dizer. bem, que revelação! coitada da Kat, ela realmente sofreu bastante desde que ele havia partido. mas ainda bem que já estão bem, minimamente bem :)
estou a adorar completamente e mal posso esperar por mais!

De liz collingwood a 24.10.2013 às 01:58

mil arrepios! love love love it *

De eme a 24.10.2013 às 19:56

sobre este capítulo só tenho duas palavras: yeyyyy e what?!
looking forward para os próximos.. (tadinha da kathryn)

Comentar post