Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Capitulo 5 {Moving On}

por sacha hart, em 30.09.13

Ben


O regresso a Madison não fora exactamente aquilo que tinha em mente. Fui demasiado precipitado em revelar-me, impulsionado pelas saudades que tinha de tudo isto. Arrependia-me sobretudo por ter deixado Kat naquele estado.

Contudo não pudera evitá-lo. Morrera de saudades daquela rapariga e não consegui ficar afastado quando a vi. Estava linda naquele vestido cor-de-rosa. Sonhei com ela nessa noite e nas duas noites que se seguiram.

Parecia impossível mas continuava a amá-la. Adorava-a tal como fizera há dezasseis anos atrás. Ela permanecia cravada no meu coração, o centro do meu mundo. E se havia motivo para eu estar de volta, então esse motivo era ela.

E agora estava ansioso por voltar a vê-la. Já se tinham passado três dias. Se não fosse pelo aviso de Deena, já teria ido em busca dela.

A mulher continuava a mesma que eu me lembrava. Baixinha e loira, tinha determinação no olhar. Entrara pelo meu apartamento a dentro e empinou logo o dedo contra mim.

- Ouve, não sei como é que estás vivo. Nem quero saber. O que eu sei é que tenho a minha melhor amiga num pranto, trancada em casa e sem poder fazer nada para a ajudar e a culpa é tua – resmungou, claramente zangada – Deves-lhe uma explicação.

- Ela está assim? – Perguntei, engolindo a seco. Não podia sentir-me mais culpado.

- Está. – Deena suspirou e, mais calma, olhou para mim – Depois de te teres ido embora, aconteceram muitas coisas. Se te preocupas realmente com a Kat, como em tempos preocupaste, vai ter com ela amanhã à noite quando estiver mais calma. Ajuda-a. Fala com ela, explica-lhe.

Deena agarrou num bloco de papel e escreveu algo. Depois encaminhou-se sozinha para a porta.

- Mas ficas avisado, Loirinho. Se a magoares, vais ter de te haver comigo.

As minhas ideias ordenaram-se com a conversa. Daqui em diante faria as coisas da maneira certa. E começaria por ir falar com Kathryn.

 

 

Ben estava dentro do carro acabado de estacionar. À sua frente estava uma casa pacata e simples, porém curiosamente adornada por um jardim de flores multicolores que se estendia à volta de um trilho.

Por momentos ainda pensou em colher uma flor mas não fazia ideia se Kat ficaria ofendida ou não por ter remexido no jardim dela.

- Pára de fazer tempo. Vai bater à porta. – Ordenou a si próprio.

Assim que alcançou o alpendre, espreitou pelas janelas. Não havia luz nenhuma provinda da casa, apesar de já ser noite. Para além disso estava uma fria noite de junho, o que fez desejar um aquecer ou uma lareira por onde se aquecer.

Sem mais demoras, bateu à porta e esperou.

Do outro lado da porta, Kathryn saiu da cama ainda enrolada na sua manta de retalhos. Trazia na mão uma caneca de café acabada de fazer, o qual estava desejosa por beber. Na volta era Dee, uma vez mais.

- Kathryn, sou eu, o Ben – soou uma voz do outro lado – Estás aí?

Ela continuou sem dizer nada. Moveu-se silenciosamente até à janela, espreitando discretamente para o alpendre. Lá estava Ben, iluminado apenas pelo luar. Algo dentro dela despertou, uma centelha de saudades do rapaz que fora o seu primeiro amor e que agora era um homem feito.

Ben tirou um pedaço de papel do casaco e agachou-se, fazendo este passar por debaixo da porta. Olhou uma vez mais para a casa e só depois seguiu caminho de volta para o grandioso todo-o-terreno.

Assim que ele se foi embora, a rapariga apressou-se a ir buscar o papel. Sentou-se num dos bancos da cozinha e ligou a luz.


Tenho coisas a explicar, coisas que apenas tu mereces saber. Dá-me uma chance para falarmos. Amanhã, no Layney’s à hora de almoço. Estarei à tua espera.

Tenho saudades tuas, Kat.

                               Ben.


Kathryn


Não sei quantas vezes li a mensagem de Ben. Ponderava se devia ir ou não mas a resposta era óbvia. Iria ter com ele no dia seguinte. Mesmo que a sua explicação não pagasse os anos de sofrimento nos quais eu pensava que ele estava morto, pelo menos ia tirar as dúvidas que me assolavam a mente há três dias. Mesmo assim fora o “tenho saudades tuas” que a convencera.

- Afinal de contas, uma mulher adulta, de trinta e um anos, não tinha nada que recear um encontro com o ex-namorado morto há mais de uma década, certo?

Mesmo assim tremi ao pensar que ia estar frente a frente com ele uma vez mais. O meu estômago já se estava a remoer por causa dos nervos. Era engraçado como dezasseis anos depois, aquele rapaz ainda conseguia deixar-me assim. Por uma razão ou outra….

 

Espero que tenham gostado!

Brevemente vou actualizar a info do Ben e do Liam, aqui.

E tenho de agradecer a todas vocês que são maravilhosas e têm-me dado um óptimo feedback!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Sacha Hart
PerfilBlogTumblr


2 Online
of

3177 Visits




10 comentários

De eme a 30.09.2013 às 20:22

oh meu deus, começo a gostar e a engraçar com o ben. muito. tipo, ele é um fofo e peço-te por favor não faças nada de mal com ele :/
e a deena é freaking awesome ahah

De Ynis a 30.09.2013 às 20:33

>:C nem devias ter acabado assim o capítulo. e agora vou ler o quê? dedo? FUCK U SACHA MARIA ALBERTINA EPIFANADA HART U-U.. fuck u..
mas tá fixe.

De • Smartie a 30.09.2013 às 20:41

Eu bem sei que o Ben não fez as coisas da maneira certa, e que devia ter dito algo muito antes à Kat, mas ele é tão querido, está mesmo preocupado e gosta muito dela :3
Btw, adoro a Deena e acho que ela fez muito bem em puxar as orelhas ao Ben xp
Estou muito curiosa para saber como vai correr o almoço deles *-* Posta mais rapidinho, por favor! :)
Beijinhos*

De Ynis a 30.09.2013 às 20:52

ai é, ai é?! pash.. pois agora vou continuar a ser má! >:C

De marie-claire a 30.09.2013 às 21:14

Adorei a atitude de Deena, super-protectora. E a reação de Ben à chegada à casa de Kat. Tão fofo. Estou curiosa para saber o que esteve ele a fazer este tempo todo. :)
Beijinhos e continua a escrever assim *

De twilight_pr a 30.09.2013 às 21:51

ADOREI! Acho que é a única coisa que eu consigo dizer de momento.
5*
Quero que eles se vejam de novo!

De mia robertson a 30.09.2013 às 23:43

oh meu deus, este capítulo está tão querido! principalmente a parte do "E se havia motivo para eu estar de volta, então esse motivo era ela.". eu não sou uma pessoa lamechas e não gosto nada dessas coisas mas também quero alguém assim para mim porque isso é tão fofo e apesar de ele não lhe ter dito nada mais cedo, como deveria ter feito, nota-se que gosta bastante dela e que está preocupado com ela e com tudo aquilo que ele a fez sentir.
quando à Deena, parece mesmo a relação que eu tenho com a minha melhor amiga até porque quando o namorado dela faz asneira ou começo logo a ameaça-lo e a apontar-lhe o dedo e opa, a Deena é awesome e é impossível não se gostar dela!

quando voltas a postar? - que é para saber se não nem apareço cá porque sou uma pessoa horrível aqui nos blogs em tempos de aulas, principalmente porque tenho que ver se este ano estudo - o que não tenho feito desde que entrei para a escola - para levantar a minha média porque mesmo que não seja má, só devo não me preocupar com ela quando for uma média de 20 mas como ainda não o é e falta um pouco para lá chegar, sou uma pessoa horrível nos blogs até porque só vou aos blogs das pessoas que comentam o meu blog porque nem tenho tempo para mais mas tiro sempre um tempo para vir cá ler isto porque idk, está a cativar-me bastante e já à imenso tempo que não lia uma fic!

De liz collingwood a 01.10.2013 às 00:35

ora, eu não tenho dado noticias por aqui mas fica sabendo que já li todos os capitulos em atraso!
a fic está linda, excelente. gosto da tua escrita, é simples, lê-se bem e nunca me canso. keep going :) *

De Silver Sky a 01.10.2013 às 21:46

gostei bastante :) estou ansiosa para ler a conversa deles os dois

De Silver Sky a 02.10.2013 às 16:56

eu também vou começar a postar uma historia no meu blog...passa por lá :) se tiveres interessada .) publico o primeiro capitulo na sexta beijo

Comentar post